Pesquisar
Close this search box.
Notícias

Conhecimento de vanguarda, inovação e profissionais de excelência.

O Centro de Oncologia do Pompéia Ecossistema de Saúde foi criado há mais de 10 anos. Ele é constituído de profissionais de excelência, entre eles, quatro renomadas médicas especialistas em mastologia pela Sociedade Brasileira de Mastologia: Dra. Damaris Migot, Dra. Fernanda Baldisserotto, Dra. Gabriela Martinez e Dra. Sabrina Lima. Elas participaram do 26° Congresso Brasileiro de Mastologia, realizado em Porto Alegre entre os dias 10 e 13 de abril do corrente ano, demonstrando o seu compromisso com a excelência e a inovação no combate ao câncer de mama.

Este importante evento reuniu os principais especialistas em Mastologia e Cirurgia Oncológica dos Estados Unidos, Europa e América Latina, proporcionando um fórum de discussão sobre temas de vanguarda científica. Dentre os tópicos debatidos estavam a prevenção e o tratamento do câncer de mama inicial e avançado, assim como a apresentação dos mais recentes estudos da literatura internacional sobre o manejo das doenças mamárias.

As mastologistas do Centro de Oncologia do Pompéia não apenas se atualizaram sobre as mais recentes abordagens no combate ao câncer de mama, mas também fortaleceram o espírito de equipe e reforçaram a importância do trabalho multidisciplinar no tratamento dessa doença tão prevalente. Além disso, destacaram-se pelo incansável compromisso com o atendimento às pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e da saúde suplementar (convênio e particular), sempre buscando o conhecimento avançado na área, bem como os melhores tratamentos e técnicas cirúrgicas.

O objetivo primordial das mastologistas do Centro de Oncologia do Pompéia é aprimorar os cuidados das mulheres da região da Serra Gaúcha no que diz respeito à saúde das mamas. A participação ativa e o engajamento contínuo em eventos científicos como o Congresso Brasileiro de Mastologia são testemunhos do seu compromisso em oferecer o mais alto padrão de cuidado e inovação em oncologia mamária.

Sobre o câncer de mama

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama lidera as estatísticas de mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil, com variações significativas em diferentes regiões. Em 2021, a taxa de mortalidade ajustada por idade, conforme a população mundial, atingiu 11,71 óbitos para cada 100.000 mulheres.

É importante destacar que as taxas de mortalidade por câncer de mama tendem a ser mais altas em mulheres de idade mais avançada, embora a proporção de mortes seja mais expressiva no grupo de 50 a 69 anos, responsável por cerca de 45% do total de óbitos por essa doença. 

As diretrizes da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomendam o início do rastreamento do câncer de mama aos 40 anos, em contraposição à recomendação do Ministério da Saúde, que indica iniciar aos 50 anos. Alinhadas com a Lei número 14.335, de 2022, SBM, American Cancer Society e European Society for Medical Oncology sugerem o rastreamento entre os 40 e 75 anos.

Apesar da disponibilidade de cerca de 6.334 mamógrafos no Brasil, o sistema de saúde pública (SUS) alcança apenas cerca de 30% da população-alvo para o rastreamento. Isso implica em uma subutilização desses equipamentos, que poderiam ser empregados para avaliar outros grupos de mulheres, inclusive as mais jovens. Como resultado da cobertura mamográfica inadequada, os casos de câncer de mama diagnosticados em estágios avançados representaram 43,16% (2018-2019) e 52,04% (2020-2021) no SUS, e 30,5% (2018-2019) e 36,4% (2020-2021) na saúde suplementar, que inclui os planos de saúde.

Equipamentos com tecnologia de ponta no combate ao câncer

Os diagnósticos precisos são os grandes aliados no tratamento efetivo do câncer.

O Pompéia Ecossistema de Saúde possui o Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI), reconhecido como um dos parques tecnológicos mais avançados do país. Equipado com o Mammomat Fusion com Moodlight, um mamógrafo digital de última geração, o CDI oferece exames de mamografia mais seguros, precisos e minimamente invasivos, utilizando a estereotaxia. Essa intervenção é rápida e praticamente indolor, pois calcula com precisão as coordenadas do local onde há alterações suspeitas. Isto permite a realização da biópsia de lesões mamárias que não podem ser identificadas por ecografia ou palpação, além de localizar microcalcificações e retirar com apenas uma perfuração múltiplos fragmentos, fornecendo um tecido com melhor qualidade para análise. Quando guiada pela ultrassonografia, a tecnologia também atua na extração completa de nódulos pequenos.

Além disso, o novo mamógrafo do CDI Pompéia oferece vantagens adicionais, como adaptação à estrutura física do paciente e um sistema de cromoterapia para promover relaxamento durante o exame. Essa tecnologia, pioneira em países como Bélgica e Alemanha, oferece benefícios como sensação de bem-estar, melhoria da circulação sanguínea, estímulo ao sistema nervoso central e redução da ansiedade durante o procedimento.

Para mais informações sobre o  Centro de Oncologia do Pompéia Ecossistema de Saúde, visite o site oficial em: https://pompeia.org.br/oncologia/ ou entre em contato conosco pelo WhatsApp (54) 98121 4773 e (54) 99268 3571 ou pelo telefone convencional (54) 3220 8040.

Compartilhe:

Conheça nossa história

Centro Cirúrgico

Uma intervenção cirúrgica requer estrutura física de ponta e equipe altamente qualificada. O Pompéia Ecossistema de Saúde  cumpre todos os requisitos, sendo o Centro Cirúrgico de referência para a Serra Gaúcha.

Mais populares

Notícias
Fazer o bem nos faz bem
Notícias
Missa celebra os 110 anos de história e dedicação do Pompéia Ecossistema de Saúde
Notícias
Pompéia fecha a maternidade em 31/12
Notícias
Escola de Saúde do Pompéia completa 34 anos

Veja também