Nossa Senhora do Rosário de Pompéia

      No ano 79 depois de Cristo, a cidade de Pompéia, ao sul de Nápoles, Itália, foi sepultada por mais de 10 metros de cinzas decorrente da erupção do vulcão Vesúvio. Com o passar das décadas e dos séculos, a memória desta tragédia foi perdida e a cidade de Pompéia esquecida. No início do século XVII, Pompéia foi redescoberta. Porém, foi somente no final do século seguinte que as escavações arquitetônicas começaram e, aos poucos, foram trazendo de volta a antiga cidade romana.

 

     Em 1872, um jovem advogado, de nome Bartolo Longo, chegou ao Vale de Pompéia contratado pela condessa Marianna Farnararo para administrar a sua propriedade naquela região. Assim que se instalou, Bartolo constatou que a maioria dos operários que trabalhavam nas escavações de Pompéia não possuíam fé e estavam afastados da palavra de Deus.

 

     O jovem advogado tornou-se catequista e apóstolo daqueles trabalhadores, incentivando-os a rezar o rosário, trazendo, desta forma, a fé para as vidas daqueles homens.

 

     Depois de difundir o rosário com sucesso, Bartolo começou a procurar uma imagem de Nossa Senhora do Rosário para a igreja paroquial. Uma religiosa, ao saber da procura do jovem, entregou uma pintura da Santa, porém em péssimo estado de conservação.

 

     Neste período, foram arrecadadas doações para a construção de uma nova igreja na localidade. Com parte do dinheiro, mandaram restaurar e enquadrar a tela de Nossa Senhora do Rosário. A imagem foi exposta pela primeira vez para veneração pública em 13 de fevereiro de 1876. Em um pouco mais de um mês, a partir desta data, oito grandes milagres foram registrados diante da estampa e tiveram grande repercussão em toda a Itália.

 

     A devoção à Senhora do Rosário cresceu muito desde então. A nova igreja, construída em Pompéia, foi consagrada em 1891 com o título de Rainha das Vitórias e, dez anos depois, em 1901, foi elevada à condição de Basílica. Uma curiosidade: o título Nossa Senhora de Pompéia não é um novo título, mas sim uma forma como se venera Nossa Senhora do Rosário na cidade italiana de Pompéia.

 

     A devoção à Santa chegou ao Brasil com inúmeras levas de imigrantes italianos. Quando o Hospital, em Caxias, estava para ser fundado, foi necessário escolher uma santa padroeira. Após uma pesquisa feita pelas Damas de Caridade junto à comunidade, a Nossa Senhora do Rosário de Pompéia foi escolhida como padroeira do hospital. Na época, a maior parte da população era descendente de italianos e a devoção à Santa estava muito presente.

 

Você Sabia?

 

     Durante a missão de algumas componentes das Damas de Caridade junto a um comendador português, no Rio de Janeiro, para angariar doações para a construção do Hospital Pompéia, foi encontrado, no Leme, entre muitas igrejas visitadas, um altar dedicado a Nossa Senhora do Rosário que, devido a sua beleza, foi escolhido como modelo para a capela do Hospital Pompéia. De volta a Caxias, as Damas de Caridade nomearam o escultor Michelângelo Zambelli responsável pela execução da imagem de Nossa Senhora de Pompéia para o altar. A capela foi inaugurada em 08 de maio de 1948 e abriga, até hoje, a imagem de gesso da Santa.

Imagens

Nossa Senhora do Rosário de Pompéia - portaria lateral

Áudios

Vídeos

Documentos