Notícias

03/12/2018

Governo do Estado e Ipe Saúde devem R$ 341 milhões aos Hospitais Filantrópicos Gaúchos

Na última sexta-feira, dia 30 de novembro, venceu mais uma parcela de serviços prestados pelas Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, não pagos pelo Governo do Estado. Programas efetuados nos meses de agosto, setembro e outubro alcançam o montante de R$ 210 milhões em aberto e sem previsão de pagamento, conforme informações da Secretaria da Saúde do RS. Este recurso, aliado aos R$ 131 milhões devidos pelo Ipe Saúde, deixam o final de ano caótico para a saúde do Estado.

Levantamento feito pela Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Rio Grande do Sul indica que os números de restrições no atendimento aumentaram, hospitais dos munícipios a seguir já estão com redução no atendimento ou irão reduzir a partir de 03 de dezembro: Agudo,  Boa Vista do Buricá, Camaquã, Canguçu, Canoas , Cerro Largo, Cruz Alta, Dom Feliciano, Encruzilhada do Sul, Ijuí, Itaqui, Montenegro, Panambi, Pedro Osório, Pelotas, Piratini, Planalto, Rio Grande, Rosário do Sul, Santa Cruz do Sul, Santana do Livramento, São Lourenço do Sul, Soledade, Taquara, Teutônia, Uruguaiana, Vacaria.

Outra preocupação da rede é o pagamento do 13º salário. 65% das Casas de Saúde admitem que não conseguiram cumprir com esta obrigação e, a maioria que efetivou esse pagamento (80%) recorreu a empréstimo bancário. Também neste levantamento, 35% dos hospitais indicaram que estão com salários atrasados.

Até o momento nenhum calendário de pagamento foi informado pelo Governo do Estado e Ipe-Saúde, o que impede um planejamento no fluxo de caixa dos hospitais.

 

 

Compartilhe