Notícias

08/03/2018

Dia da Mulher: As Damas que fazem história no Pompéia

Neste ano o Hospital Pompéia completa 105 anos. Uma história protagonizada por um grupo de mulheres que assumiram a entidade como uma missão de vida e de trabalho. Fundado em 1913, o Pio Sodalício Damas de Caridade deixou um legado de espiritualidade, solidariedade e empatia que segue vivo e presente nas atividades diárias da instituição.

Em 1920, um grupo de senhoras voluntárias uniram seus esforços e juntas realizaram o desejo de construir um hospital a fim de atender gratuitamente pessoas carentes. Em 24 de junho do mesmo ano, foi inaugurado o primeiro hospital da região, o Hospital Nossa Senhora de Pompéia.

“Desde então seguimos com o mesmo sentimento de 105 anos atrás. A partir da mesma acolhida, sensibilidade e empatia com o próximo. A única diferença de hoje é que usamos a tecnologia a nosso favor, por exemplo, as mulheres do Pio se comunicam por meio das redes sociais”, comenta a presidente do Pio Sodalício, Sandra Dellagiustina Barp.

As Damas de Caridade realizam um trabalho incansável. Característica predominante da figura feminina, elas cuidam, gerenciam e estão próximas de todos os setores da instituição. Presentes desde o relacionamento com a administração, nas ações voluntárias para proporcionar o máximo de amparo aos pacientes, no incentivo aos serviços e equipamentos modernos e nas atividades de celebração das missas em conjunto com o padre Cláudio Pezzoli.

Além do papel das Damas de Caridade, a vitalidade das mulheres é visível no Hospital. Prova disso é que elas representam 80% do total de funcionários. O quadro funcional é composto por 1.450, destes 1.134 são mulheres.

“Nosso único e principal objetivo é seguir com os mesmos princípios das fundadoras do Pio Sodalício. Já obtemos muitas conquistas com o Pompéia, somos referência regional em saúde e queremos cada vez mais cuidar e melhorar a nossa instituição”, destaca Sandra. 

Compartilhe